sábado, 24 de dezembro de 2011

Estás a ver os meus olhos? Àh, esquece, nunca me olhas-te devidamente, nunca te preocupas-te em observar o meu sorriso quando estou contigo, ou então o brillho do meu olhar. Não dás muita importância a isso, custa-me, mas já me habituei. Sei que não és o princípe que sempre sonhei, apesar de seres o único que me faz andar nas nuvens, sempre super feliz, ou talvez sempre iludida. Não sei! Nunca fui assim, nunca me deixava ir a baixo, nunca fui indecisa. Sempre fiz as minhas escolhas com certezas. Nunca dei segundas, ou terceiras oportunidades a gente que não merecia sequer a primeira. Gostava de poder confiar em ti, que confiasses em mim. Gostava de poder sentir que me amas. Dizes isso da boca para fora, eu sei! Mas quando vou para pedir que sejas sincero comigo, desatinas logo porque não acredito na tua palavra. E depois? Calo-me, e fico sem certezas de nada! Quero mudar, quero esquecer-te! Já tentei tantas vezes, mas não consigo.

sábado, 10 de setembro de 2011

se tu soubesses o quanto te amo, não me estarias a fazer isto. sei que me estou a iludir, quero parar, mas o meu coração não deixa. sempre disse que nunca mais iria cair em teus braços, mas foi-me impossível. ficarei presa a ti para sempre? não, não pode ser. já vivi sem ti, e sei que não ia morrer por não voltar para ti.. mas não consegui, não consigo ser o forte o suficiente para te poder ignorar. há coisas que se mantêm iguais: o meu amor por ti, e o nosso desejo.

por favor, reconforta-me a alma.




domingo, 31 de julho de 2011

para quê? é assim que te sentes bem? num minuto és uma pessoa e no minuto seguinte és capaz de ser o oposto que demonstraste. se achas que estás bem, continua! iludi-me há meses e tenho-me vindo a desiludir recentemente. o conteudo costuma ser melhor que a embalagem, mas contigo é exactamente o contrário. á primeira vista és um rapaz simpático, carinhoso e pronto a ajudar os amigos. quando começamos a descobrir, afinal de contas és arrogante e frio! por mais desculpas que possas vir a dar, não terás volta para a minha vida, e muito menos para o meu coração.

"Cuidado com os laços que criamos, pois eles podem nos enforcar."