sábado, 24 de dezembro de 2011

Estás a ver os meus olhos? Àh, esquece, nunca me olhas-te devidamente, nunca te preocupas-te em observar o meu sorriso quando estou contigo, ou então o brillho do meu olhar. Não dás muita importância a isso, custa-me, mas já me habituei. Sei que não és o princípe que sempre sonhei, apesar de seres o único que me faz andar nas nuvens, sempre super feliz, ou talvez sempre iludida. Não sei! Nunca fui assim, nunca me deixava ir a baixo, nunca fui indecisa. Sempre fiz as minhas escolhas com certezas. Nunca dei segundas, ou terceiras oportunidades a gente que não merecia sequer a primeira. Gostava de poder confiar em ti, que confiasses em mim. Gostava de poder sentir que me amas. Dizes isso da boca para fora, eu sei! Mas quando vou para pedir que sejas sincero comigo, desatinas logo porque não acredito na tua palavra. E depois? Calo-me, e fico sem certezas de nada! Quero mudar, quero esquecer-te! Já tentei tantas vezes, mas não consigo.

1 comentário: